terça-feira, 11 de março de 2014

Intercâmbio – Como é o meu trabalho?

Quando estava escolhendo a vaga de trabalho a primeira coisa que eu pensei foi em não trabalhar em uma estação de ski. Não sei bem ao certo porque tomei essa decisão, mas achava que ia ser um trabalho chato e sem nada a acrescentar.
É muito difícil ir para outro país para trabalhar em algo que não faz parte da sua área, digo, vou ser jornalista, esse trabalho não tem nada a ver com o que eu quero ser.
Mas por outro lado é uma boa escolha para quem deseja ter uma ótima experiência profissional no currículo, o hotel onde trabalho, por exemplo, é considerado um dos melhores do mundo. Isso conta bastante.

Antes de chegar aqui eu sabia que iria trabalhar ajudando os hóspedes com as botas e os skis. Era apenas isso que eu sabia. É óbvio que eu já tinha em mente que não ia ser uma maravilha sempre. Trabalhar é assim, uma dia você gosta e outro você odeia.
O que eu faço aqui é trabalhar pra muito hóspede preguiçoso. Posso trabalhar em três coisas diferentes no meu emprego: ficar na neve pegando skis, lá fora recebendo e colocando as botas nos hóspedes ou em uma garagem levando as botas e os sapatos quando eles pedem.
Até aí tudo bem, prefiro muito mais ficar quentinha e levando bota do que ficar lá fora congelando e sendo simpática o tempo todo com as pessoas. Acontece que esse trabalho está completamente errado.
Não sei bem ao certo porque tudo está tão absurdo assim, mas a garagem em que as botas são guardadas fica longe do lugar em que os hóspedes as solicitam. Pra mim isso é muita burrice. Querem que a gente leve as botas o mais rápido possível, mas se esqueceram que há uma escada de vinte degraus no meio disso. Além do fato de ter que muitas vezes carregar umas cinco botas no ombro, subir as escadas, passar pelo lobby, desviar do povo que insiste em ficar conversando no meio do caminho e então chegar ao terraço.
É um trabalho que me testa todos os dias. Muitas pessoas que se hospedam aqui não merecem o dinheiro que tem. Já teve gente que trabalhava comigo que se demitiu porque um hóspede cuspiu em seu rosto, isso mesmo, cuspiu.
Sempre penso que a vida se encarrega de dar uma lição para essas pessoas e agradeço sempre que posso pela educação e pelo caráter que meus pais me deram, nem se eu tivesse todo o dinheiro do mundo eu humilharia alguém que está trabalhando e tentando ganhar seu dinheiro. Eu estou aqui para me divertir, não preciso desse dinheiro para sustentar uma família, mas tem quem precise, e digo que são muito mais merecedores de respeito do que ricos que acham que o mundo gira ao seu redor.
Tudo isso com certeza tem me feito uma pessoa melhor. Ganho bem, trabalho que nem uma louca, mas ao mesmo tempo tenho a oportunidade de ver o quanto que eu tive sorte de ter uma família maravilhosa e que soube me educar para eu não me tornar uma dessas pessoas esnobes que encontro todos os dias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário