terça-feira, 11 de março de 2014

Recomeçar

Nunca soube lidar com recomeços. A ideia de ter que sair do comodismo, aquele lugar quentinho que a gente fica parado achando que está tudo bem, que a felicidade se encontra ali, sabe? Acho que isso acontece com muitas pessoas, parar e perceber que algo tem que mudar e ter a força de vontade para que isso aconteça é algo que necessita coragem, pois o conhecido é sempre mais aconchegante.
Esses dias eu estava sem nada pra fazer e já com essa ideia na cabeça de estar presa no comodismo quando me deparo com uma imagem que alguém compartilhou no Facebook e que caiu perfeitamente no momento:
Tenho blog desde que gifs animados e dolls eram as coisas mais legais no mundo virtual, nem sei quantos eu tive, mas a maioria eram diários em que eu reclamava por meu pai não ter deixado eu ir ao cinema com meus amiguinhos. Criei esse blog quando eu tinha uns 16 anos, já fui e já voltei, já abandonei de vez e vi que na verdade nunca tinha ido embora, virou parte de mim.
Algo me incomoda nele há muito tempo, não conseguia mais me identificar com o que via. Tenho tanto em mente, mas me sinto presa ao mesmo tempo. Foi aí que resolvi recomeçar. Apagar tudo e dar uma vida nova, percebi que alguns textos passados me seguravam. Sou o tipo de pessoa que acredita que tudo acontece por uma razão, tudo que aconteceu no meu passado me trouxe até aqui e principalmente: fez eu ser quem eu sou.
Chega um momento em que você percebe que desapegar do passado é dar lugar para tudo que ainda está para acontecer. Tudo isso deve ser culpa desses vinte anos que já deram as caras e que trouxeram algumas crises consigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário