segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Resenha: Annabelle

Não é novidade o meu apreço por filmes de terror, sempre que vejo algum em cartaz já corro ver. E junto com o meu amor por esse gênero, também já deixei bem claro aqui como é um saco gostar de filmes de terror. Estou falando essas coisas de novo porque faz um tempinho que fui ver Annabelle e queria deixar aqui a minha resenha (sem spoilers) sobre esse filme.

Pra quem não conhece, Annabelle é a boneca que aparece no filme The Conjuring (A invocação do mal), o filme não tem nada a ver com essa boneca do demo, mas como ela fez uma pontinha e o povo descobriu que a história era baseada em fatos reais, a bicha ficou famosa e viram aí um gancho muito bom para poderem lucrar ainda mais com um filme sobre ela.

Se você não assistiu The Conjuring, deixa eu te situar no enredo – típico filme de casa assombrada, um casal de “caça-fantasmas” é chamado para resolver o problema e acontece que esse casal realmente existiu e eles tem um cômodo na casa deles em que guardam todos esses objetos malignos que encontraram no trabalho deles. Quando fui ver Annabelle não estava botando muita fé já que o outro deixou muito a desejar por motivos de – achei meio tosco e não senti muito medo (é muito difícil eu não sentir medo de filme de espíritos). Por ser praticamente uma sequência, subestimei os efeitos do filme sobre o meu psicológico.

Pra quem gosta de uma história envolvente e cheia de suspense eu não recomendo esse filme, veja bem, adoro filmes de terror e sei que essa parte é praticamente 90% do filme, se deixar a desejar nesse quesito o filme tem que compensar bastante nos sustos e criaturas feias. Não que você não vá se perguntar o que está acontecendo, mas não é aquele tipo de história que você se descabela, fica indignada e sedenta por respostas. Não, calma, é apenas uma história como todos aqueles filmes de terror que você já viu. Nada além.


Como falei acima que pra compensar a falta de um enredo intrigante, o quesito susto entra como um critério a ser avaliado, já que o filme tem que pelo menos render alguns sustos. Confesso que assustei várias vezes e, sim, escondi meu rosto em algumas cenas. Quase nunca faço isso, mas tem um bicho tão feio nesse filme que me deu arrepios, e me dá vergonha em falar aqui que fui dormir pensando nessa coisa me olhando de noite.

A boneca em si não dá muito medo porque ela é apenas um objeto possuído e não sai por aí como a namorada do Chuck matando todo mundo, fica sentada olhando com aquela cara horrorosa e eu me pergunto por que raios alguém iria querer colecionar um bicho feio desses. Mas tudo bem, minha mãe tinha (ou tem ainda, não sei) uma boneca que minha irmã e eu destruímos e como era a favorita da infância da minha mãe, ela guardou aquela obra de arte. Agora pensa que esse protótipo de Chuck deve estar vivendo no forro da minha casa nesse momento. Fico muito feliz.

Voltando ao assunto, Annabelle é um filme legal, com um final previsível, mas que vale a pena por causa dos sustos que proporciona, dá medo e um arrepio horrível quando você encara o que está ali na tela do cinema. Se você não é fresco que nem eu para filmes de terror, aposto que vai gostar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário