segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

5 coisas que aprendi em 23 anos

large (1)


Aniversário é tipo aqueles momentos que antecedem o ano novo, na contagem regressiva você já começa a fazer uma retrospectiva mental pensando em tudo que passou naqueles 365 dias. O mesmo acontece comigo quando fico um pouco mais velha, começo a pensar em tudo que já passei na minha vida e, por isso, listei cinco coisas que aprendi com meus vinte e três anos:



1 – O tempo não passa, voa.


Quando eu era mais nova não via a hora de poder fazer tudo que eu quisesse, sem ninguém mandando em mim, ter dezoito anos era um fato muito desejado e, ao mesmo tempo, ouvia as pessoas mais velhas dizendo que depois dos dezoito, o tempo passa voando. Hoje posso dizer que isso é, infelizmente, verdade. Já tenho vinte e três anos e sinto que esses cinco anos passaram em um piscar de olhos.


Já repararam como cada ano que chega parece acabar mais rápido? Acho que é culpa dessa instantaneidade que presenciamos, coisa que não existia há um tempinho. Li por aí que hoje não temos mais que esperar pelas coisas, uma carta, por exemplo, pode chegar em um dia depois de enviada, coisa que não era possível antigamente e a espera se tornava eterna.



2 – Coisas boas vêm com a idade.


Ao mesmo tempo que acho que o tempo está passando muito rápido e me sinto um tico velha quando penso na minha idade, posso dizer, do fundo do meu coração, que não queria ter outra idade. Não queria voltar no tempo e ser mais nova.


Junto com os números que aumentam, aumentam também a sua sabedoria e a sua liberdade. Quando eu tinha quinze anos não podia fazer tudo que eu queria, hoje faço o que bem entender. Com a liberdade que você ganha quando cresce, vem junto a responsabilidade de saber o que é bom para você, aliás, seus pais não estão mais te vigiando e seu bem estar passa a depender apenas de suas escolhas.



3 – Algumas pessoas vão para nunca mais voltar.


Tenho vinte e três anos e já perdi a conta de quantas pessoas já passaram pela minha vida, amizades que antes eram para sempre, não passaram nem pelo teste dos primeiros anos. Gente que antes sabia tudo da minha vida, hoje nem sei mais por onde anda.


Com o tempo você também aprende que isso é normal, a vida afasta algumas pessoas, mostra quem realmente importa e o conceito da palavra “colega” passa a ter muito significado quando você aprende quem são seus amigos de verdade. Algumas pessoas mudam tanto com o passar dos anos que, um belo dia, você se dá conta que já não tem mais nada em comum, muitas mudam para pior, o que te decepciona e faz você ficar nostálgico lembrando da pessoa que você conheceu quando estava no começo da amizade.



4 – Nada é para sempre.


Eu era bem novinha e já ouvia do meu pai a frase “vocês, jovens, acham que são imortais”. Quando somos pequenos, a ideia de que tudo tem um fim não passa pela nossa cabeça. A gente não pensa que pode morrer se der aquele duplo carpado pulando do sofá, não percebe que às vezes podemos perder pessoas que amamos, às vezes não, que vamos perder um dia. Tudo isso parece tão distante que quando você se dá conta, dá um medo de que essas coisas já estejam se aproximando, o que faz você olhar cada momento feliz com outros olhos. Faz você querer guardar na memória cada instante de alegria de sua vida.



5 – A saudade passa a ser constante.


Ando muito nostálgica de uns tempos para cá, sempre me pego pensando em coisas que aconteceram quando eu era criança, até mesmo adolescente. E sabe qual é a pior saudade? De um tempo que não volta mais.


Quanto mais você vive, mais lembranças você tem para acessar no seu arquivo mental e ficar sentindo saudade de tudo que já passou. É triste querer voltar para uma época e não poder, mas é confortante saber que temos esse acervo de memórias para fuçar sempre que a saudade bater.

2 comentários:

  1. Realmente o tempo passa muito rapido, e como...lembro quando estavamos no Prézinho rsrsrs...
    Você se tornou uma grande mulher e uma otima profissional, fico muito feliz por vc!!!

    Beijao!!!!

    Bruno

    ResponderExcluir
  2. Verdade né ... Lembro que vc sentava na carteira de trás e ficava puxando meu cabelo! hahahahah
    Obrigada!
    Beijos

    ResponderExcluir