quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Na minha época a internet era discada

bttf_3354310b

Esses dias eu me peguei no meio do meu quarto, com as luzes apagadas e girando mais que o pião da casa própria com o meu celular na mão. Descobri o vídeo em 360º, já conhece? Provavelmente estou atrasada nisso e devo estar parecendo aquela tiazona que descobre que dá pra tirar printscreen da tela do celular (tia eu já sou, só falta meu sobrinho crescer mais um pouco para me zuar).


Se você não está entendendo nada do que eu estou falando, explicarei: agora existe uma nova tecnologia (câmera?) que permite que vídeos sejam gravados em 360º e o mais legal de tudo isso é que enquanto você mexe seu celular, a imagem da tela vai mudando. Se você olhar para cima, verá o céu, para baixo, o chão.


E eu fiquei chocada. Se alguém viesse do futuro e me falasse que dali uns 15 anos eu estaria no meu quarto que nem uma besta rodopiando vendo curta de terror em 360º com medo de olhar para trás e ver um bicho feio no vídeo, eu iria rir da cara da pessoa. Veja bem, não sei quantos anos você tem, mas eu tenho só 24 anos (aquela que se sente a jovem) e eu fico boba em pensar o quanto a nossa tecnologia avançou desde que eu me conheço por gente.


Isso me faz pensar no meu pai me falando que na época dele ele tinha que ligar para uma telefonista para poder ligar para uma pessoa. Imagine o que ele sentia enquanto falava comigo por Skype quando eu estava morando em outro país. É muita loucura. Quando eu era beeem novinha meus pais compraram o primeiro celular da família e aquilo era uma coisa MUITO moderna. Parecia um tijolão preto, não mandava nem mensagem, apenas recebia - e eram mensagens da operadora, obviamente. E a luz dele era amarela e a possibilidade de jogar o jogo da minhoquinha era inexistente.


celular-baby-telesp

Lembro também a conquista que foi para a minha pessoa quando meu pai resolveu colocar Speedy aqui em casa. Antes disso eu ficava esperando dar meia noite (escondida porque tinha aula no dia seguinte) para poder entrar na internet. Ou quando era fim de semana e alguém tentava ligar em casa e nunca conseguia porque o telefone estava ocupado o dia todo já que a internet era discada. Aproveito esse post para mandar um beijo para a minha irmã que quando queria ligar para o meu cunhado ficava apertando o gancho do telefone até a internet cair. A delícia de não ser filha única.


Mas o que me deixa mais abismada ainda é saber que meu sobrinho, que hoje tem cinco anos, já nasceu em um mundo COMPLETAMENTE diferente do que eu conheci e que ele não sabe e nunca vai saber como é a vida sem internet. O bichinho já sabe mexer melhor que eu em algumas coisas e isso é parte da vida dele - todos os dias. A gente percebe  que está ficando velho quando se vê falando aquelas frases que tanto ouviu seus pais falarem para você. Já me imagino falando para ele: "Na minha época eu tinha que esperar cinco horas para baixar uma música".


E o mais doido disso tudo? No futuro vou ler esse post e achar toda tecnologia de hoje ultrapassada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário