quinta-feira, 4 de maio de 2017

Um mês nos Estados Unidos


Ontem fez um mês que eu cheguei nos Estados Unidos. Já faz algum tempo que não pareço por aqui, mas estava esperando as coisas se ajeitarem e eu me adaptar direito para poder voltar a escrever, que é uma coisa que gosto muito.

Faz um mês que deixei todas as pessoas que eu amo para trás e vim viver um sonho muito maior do que apenas morar em outro país. Já fazia um belo tempo que eu me sentia estagnada no Brasil, na realidade eu não consigo enxergar muito futuro para mim no lugar em que nasci. Não me leve a mal. Eu amo o meu país, com todo o meu coração, mas talvez seja aquele tipo de amor que você precise ficar longe para continuar amando.

Faz um mês que resolvi sair da minha zona da conforto que cada vez mais aumentava minha ansiedade, para vir, sozinha, em um lugar completamente desconhecido e com pessoas que eu apenas havia conversado por Skype. Apostei na sorte e me dei muito bem. Me sinto grata por tudo ter dado tão certo, por ter pessoas tão boas na minha estrada por aqui e, acima de tudo, me sinto orgulhosa de ter me permitido passar por esse desafio que é sair do conhecido, do que a gente ama e já está acostumada.

Quanto mais a gente cresce, mais a gente percebe que são poucas pessoas que te querem bem. Quantas vezes ouvi pessoas duvidando da minha capacidade e praticamente dizendo que eu era fraca para conseguir chegar até aqui? Que eu estava jogando fora meu diploma de jornalista para ser babá. Acontece que minha visão é muito maior do que a dessas pessoas. Prefiro cuidar dos meus meninos e ter essa experiência maravilhosa em outro país do que ficar trancada em um escritório no Brasil e odiando cada segundo. Se você tem um sonho, seja fazer um intercâmbio como o meu ou não, nunca dê ouvidos para quem apenas quer te puxar para baixo. Na maior parte das vezes a pessoa só está refletindo suas próprias inseguranças em você. Já que ela não é capaz, você também não pode ser.

O importante é erguer a cabeça e ir atrás do que você quer e do que te deixa feliz. Eu vim atrás de mudanças e independência. E você, o que quer para a sua vida?

Nenhum comentário:

Postar um comentário