domingo, 31 de dezembro de 2017

2017

Eu sou aquele tipo de pessoa que quando começa a contagem regressiva para o próximo ano os olhos já enchem de água. Sou bem emotiva, não nego. Fico pensando em tudo que passei e tudo que vou passar no próximo ano e começo a chorar… Já repararam como todo mundo fala que o ano que está indo embora foi uma merda? É sempre assim… A gente só foca nas coisas ruins e acha que o problema foi o ano e não a gente.



Em 2017 eu resolvi deixar tudo para trás, incluindo família e amigos e vim morar em um país muito longe de tudo que eu amo. Cresci muito, aprendi muito e estou mil vezes mais forte e madura do que eu era ano passado.

Esse ano também fiz uma coisa que nunca achei que fosse acontecer: me formei na faculdade. Arrastei tanto esse TCC que já não dava mais para aguentar. Era agora ou nunca. Me formei e vim para cá sem nada me prendendo, tirei um peso enorme das costas.

Em 2017 também me afastei de pessoas que já não acrescentavam nada na minha vida. Sabe quando era tudo lindo no passado? Pois é… Me toquei que essas pessoas pertencem ao passado e que já não me fazem bem no presente. Tá tudo bem você se desfazer de pessoas que não te fazem bem. Você em primeiro lugar, sempre.


Conheci lugares maravilhosos que fazem eu me sentir dentro de um quadro todos os dias. Também me senti segura e vi que é possível sair na rua sem ter medo de ser estuprada a cada segundo. Uma pena que não posso ter isso no meu próprio país. Conheci pessoas novas que quero comigo para sempre. Incrível como estar em uma situação como intercâmbio aproxima pessoas com a mesma realidade. A gente se diverte e sofre junto.

Aprendi também que as coisas não acontecem do jeito que eu quero/planejo, infelizmente, e que eu tenho que dar tempo ao tempo. Preciso acreditar que tudo tem a sua hora, mas é difícil, né?

Fiz 26 anos (praticamente uma jovem senhora) e ainda demora a cair a ficha ao pensar que sou adulta. Pisquei e já tenho vinte e seis anos vividos. Quando eu era mais nova queria já estar casada e com vários filhos – Deus me livre. Esse ano pude ter uma noção do que eu quero e o que eu não quero para a minha vida, principalmente sobre o que eu quero fazer da vida (trabalho).

Enfim, estou escrevendo esse texto enquanto os meninos dormem (trabalhar no último dia do ano - ser Au Pair não é legal muitas vezes) só para deixar registrado para um dia eu voltar e ler essas besteiras aqui. 

Bom 2018 para vocês. Que seja muito melhor que esse ano que passou.
Um beijo.




Um comentário:

  1. Fiquei um tempo sem visitar seu blog e quando resolvi visitar, ufa! Você escreveu recentemente =) Faz um vídeo falando dos seus novos planos para a vida, depois de ter mudado de país ♥

    ResponderExcluir